Colecção Auras G+

Colecção Auras G+
Posts por temas

Publicação em destaque

Transformando emoções em sentimentos

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Ecos de outras Eras - O Cisne Cósmico e o aparecimento da Mente Humana




            
Marishâ e seus 10 maridos Prajapatis


Diz na “Voz do silêncio” de H:P.B:

‘Diz a grande Lei: "Para te tornares o conhecedor da Personalidade Total, tens primeiro de conhecer a Personalidade". Para chegares ao conhecimento dessa Personalidade, tens de abandonar a personalidade à não-personalidade, o ser ao não-ser, e poderás então repousar entre as asas da Grande Ave. Sim, suave é o descanso entre as asas
D’Aquele que não nasce, nem morre, mas é o AUM através de eras eternas.

Cavalga a Ave da Vida, se queres saber.
Abandona a tua vida, se queres viver.’

O cisne da eternidade – Kalahamsa, que serve de veículo para Brahma, é o símbolo da liberdade soberana alcançada com a maturidade espiritual. O cisne revelaria a natureza dual de todos os seres. Ele tem a capacidade de flutuar na superfície das águas, sem deixar que elas o limitem. 

Quando abandona o domínio das águas, voa pelos ares, onde está tão à vontade quanto no mundo lá em baixo. 

Voando pelo espaço, emigra para o sul e para o norte, acompanhando o curso das estações. Ele transita nas esferas celestiais e esferas terrenas, movendo-se bem em ambas, sem que nenhuma o limite. Representando a liberdade da Essência Divina, Hamsa, quando deseja, pousa sobre as águas, caminha pela terra e voa quando quer às alturas. Esse voo marca os ciclos de criação e repouso, no Universo. É de um ovo desse pássaro que Brahma cria todos os mundos.

“Antes de Daksha, o pai de todos os Humanos com mente, haver nascido de Marisha – filha de Pramlochâ e Kandu – os homens é procriados pela vontade, pela vista, pelo tato, pelo suor e pelo yoga. (…) Marishâ por influencia de Soma, a Lua, é tomada como esposa pelos 10 Prajapatis (Prachetas), os filhos nascidos da mente de Brahma que dela tiveram Daksha, também filho de Brahma num kalpa ou vida anterior (e por isso chamado de ‘nascido duas vezes’).”
Fonte:


Pág. 194 Doutrina Secreta III

Pág. 65 Doutrina Secreta II



Leda e o Cisne
À semelhança da mitologia grega em que Leda dorme e Zeus, com aspecto de Cisne, aproximando-se de mansinho a seduz, Marishâ é seduzida pela Lua para que se torne esposa dos Prajapatis.
Esta é uma clara alusão aos Pitris lunares que influenciaram a Terra no tempo em que esta ainda era jovem estando sobre a alçada de sua mãe a Lua.
Por intermédio de um Cisne que a transporta para a Terra Marisha torna-se Eva já que o cisne Kalahamsa através de cujo pescoço ondulado desce o fogo interior divino é a ponte entre o Céu e a Terra.
Este mito reporta-se ao final da terceira raça em que o Homem hermafrodita se divide entre macho e fêmea. Daksha é assim o progenitor dos Datya (gigantes da 4ª raça - Atlantes) dos animais, dos Danavas (titãs e demónios feiticeiros), dos Nagas… em suma, a uma ordem e Brahma ele criou os seres inferiores e superiores, bípedes e quadrupedes…
O sacrifício de Daksha
Shiva vê, com o seu terceiro olho, que Daksha não é puro (assinala-se aqui o aparecimento do ego e das paixões humanas) e não se levanta para o cumprimentar numa grande reunião com todos os deuses do panteão divino hindu. Despeitado Daksha declara irado que nunca mais sacrificará aos pés de lótus de Shiva.
Por ter inveja de seu genro, Shiva, Daksha ofendendo-o não o convida para um grande sacrifício feito a Brahma e Vishnu. Naquele tempo estes sacrifícios eram grandes festas em que se imolavam carneiros e ofereciam-se aos três semideuses: Brahma e Vishnu e Shiva.
Sati, esposa de Shiva e filha de Daksha, resolve comparecer e defende o marido e rejeita o corpo que deve a seu pai auto imolando-se.
A Auto imolação de Sati, esposa de Shiva e filha de Daksha
Enquanto falava assim com seu pai na arena de sacrifício, Sati sentou-se no chão e voltou-se para o norte. Vestida de roupas açafroadas, ela santificou-se com água e fechou os olhos para absorver-se no processo de yoga místico. Em primeiro lugar, ela sentou-se na postura necessária, e então transportou o ar vital para cima e o colocou na posição de equilíbrio perto do umbigo. 
Depois, elevou seu ar vital, misturado com a inteligência, até o coração e então, aos poucos, até a passagem pulmonar, e dali até entre as sobrancelhas. Então, a fim de abandonar seu corpo, que se assentara tão respeitosa e afetuosamente no colo de Shiva, o qual é adorado por grandes sábios e santos, Sati, devido à ira contra seu pai, colocou-se a meditar no ar ígneo dentro do corpo. 
Sati concentrou toda a sua meditação nos santos pés de lótus de seu esposo, Shiva, que é o mestre espiritual supremo de todo o mundo. Assim, ela purificou-se inteiramente de todas as manchas de pecado e abandonou seu corpo sob fogo ardente, através da meditação nos elementos ígneos.
A autoimolação de Sati.
Shiva envia Virabhadra, o gigante demónio formado de um dos seus cabelos, que corta a cabeça a Daksha. No entanto, a pedido de Brahma, Shiva perdoa Daksha, que se arrepende, e devolve-lhe uma cabeça de carneiro. Mais precisamente: a cabeça do carneiro sacrificial.

Vishnu aparece então, estabelecendo a Paz,  e todos o veneram incluindo Daksha…
Adorando assim o Supremo Senhor Vishnu mediante a realização ritualística do sacrifício, Daksha situou-se inteiramente no caminho religioso. Além disso, todos os semideuses que se reuniram para o sacrifício abençoaram-no para que sua piedade aumentasse, e então partiram.
Contaram-me que, após abandonar o corpo que recebera de Daksha, Dakshayani, sua filha, nasceu no reino dos Himalaias. Ela nasceu como filha de Mena. Isto eu ouvi de fontes autorizadas. Ambika [a deusa Durga], que era conhecida como Dakshayani [Sati], novamente aceitou Shiva como seu esposo, assim como diferentes energias da Suprema Personalidade de Deus agem durante o decurso de uma nova criação.

O Senhor Vishnu respondeu: “Brahma, Shiva e Eu somos a causa suprema da manifestação material. Eu sou a Superalma, a testemunha auto-suficiente. Do ponto de vista impessoal, porém, não há diferença entre Brahma, Shiva e Eu. Eu sou a original Personalidade de Deus, mas, a fim de criar, manter e aniquilar esta manifestação cósmica, ajo através de Minha energia material, e, de acordo com os diferentes graus de actividades, Minhas representações recebem diferentes nomes”.
O Senhor continuou: “Quem não tem conhecimento adequado pensa que semideuses como Brahma e Shiva são independentes, ou pensa inclusive que as entidades vivas são independentes. Uma pessoa com inteligência normal não pensa que a cabeça e outras partes do corpo são separados. Do mesmo modo, Meu devoto não diferencia Vishnu, a omnipenetrante Personalidade de Deus, de alguma coisa ou de alguma entidade viva. Aquele que não considera Brahma, Vishnu, Shiva ou as entidades vivas em geral como separadas do Supremo, e que conhece o Brahman, realmente obtém paz; os outros não”.

Segundo os tibetanos, Daksha é esotericamente o buda Avalokiteshvara, representando Cherenzig. É o Bodhisattva que representa a suprema compaixão de todos os Budas. Um Bodhisattva é aquela criatura que está adiantada ou pronta para alcançar o estado de Buda; contudo faz voto de só alcançá-lo plenamente quando nenhum ser estiver mais no samsara, ou na roda de encarnações neste mundo. Fazendo o sacrifício supremo ele recebe a recompensa maior de todas.
A forma feminina deste buda e para o povo chinês é Kwan Yin



E é com esta reflexão que termino: está aqui escrita aqui a evolução dos semideuses e das Raças Humanas. Estas passagens são simbólicas, porque se tratam de arquétipos mas são como um farol que mostra um caminho espiritual e nos inundam de esperança... 

Paz e Amor
Curadora64

Copyright © Curadora64  All Rights Reserved. You may copy and redistribute this material so long as you do not alter it in any way, the content remains complete, and you include this copyright notice link:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

copyscape

Protected by Copyscape

Adam Kadmon

Meridianos MTC

Kundalini

Toroide - Energia Livre

Formas de Pensamento

A Grande Invocação

Meditação pela Paz

Meditação fora do espaço e tempo (a qualquer hora e em qualquer lugar, sem inscrições nem regras)Apelo ao envio de Luz...

Posted by Auras, Cores e Números on Sábado, 11 de Julho de 2015

Aura - o que é?

Controlo da Mente

Vida ET


"Se não existe vida fora da Terra, então o universo é um grande desperdício de espaço."- Carl Sagan
Posted by Auras, Cores e Números on Sábado, 29 de agosto de 2015

Chakras

Deva Premal - playlist